Oficina do poder
/  Modificações  /  Motor

Alterações no motor do smarts...

 

Quando se pretende fazer alterações, geralmente, o primeiro componente escolhido para se fazem alterações é no motor. Cada motor deve ser modificado para servir as necessidades do condutor e utilização do automóvel, podendo alterar, por exemplo, a admissão de ar, o sistema de escape ou até a electrónica do motor. Este tipo de alterações, podem ser verificadas, através de testes de potência ou testes de estrada (em circuito fechado).

Turbo

O turbo é uma das peças principais do motor, que serve para comprimir o ar que entra no motor e, desta maneira, aumentar a potência do mesmo. Costumam ser utilizados em carros de baixa cilindrada, como é o caso dos Smart, para conseguir extrair mais potência do motor sem aumentar a cilindrada.


Intercooler

O intercooler é um radiador que serve para baixar a temperatura do ar, depois deste ser comprimido pelo turbo. Quanto mais baixo for a temperatura do ar, mais potência o motor vai gerar, porque o ar frio é mais rico em oxigénio.

Pode-se utilizar vários tipos de intercooler. Em todos os Smart, possuem os intercooler Ar/Ar mas, nos Smart Roadster Brabus com 101cv, o intercooler já é de Ar/Água. O intercooler Ar/Ar deve ser colocado à frente do carro para conseguir apanhar com uma boa quantidade de ar frio e assim baixar a temperatura do ar que circula dentro das tubagens. No caso dos Smarts e por causa da falta de espaço o intercooler é colocado junto do motor no entanto o sistema é suficiente mesmo para carros alterados.


Admissão de Ar

Nas admissões de ar que vêm de origem de fábrica, nota-se que existem muitas restrições de ar o que dificulta o fluxo do mesmo quando é necessário. Para resolver este problema de restrições, pode-se começar por substituir o filtro normal de papel por um filtro de algodão ou esponja, que vai deixar passar mais ar para o motor. Se alterando o filtro e não conseguir atingir o objectivo desejado, pode optar por uma solução mais Racing, ou seja, utilizar admissões dinâmicas seladas que não apresentam qualquer tipo de restrição a passagem de ar e onde o seu interior é optimizado para obter uma melhor performance.


Árvores de cames

As árvores de cames controlam a abertura e o fecho das válvulas numa determinada ordem e num certo ângulo. As árvores de cames, montadas de série, são desenvolvidas para manter o carro estável ao ralenti e para que seja equilibrado, tanto em baixas como em altas rpm's. Quando se altera as árvores de cames para uma desportiva é normalmente para melhorar o desempenho a alta rutação. No caso dos smarts costuma-se trocar pelo modelo acima mais potente.


EGR

A EGR é um sistema que serve para re-introduzir os gases de escape novamente na admissão para que o automóvel possa cumprir com as normas anti-poluição em vigor, ao reduzir o nível de oxigénio na combustão. O grande problema deste sistema é que ao introduzir estes gases de escape, o colector de admissão e respectivas tubagens vai ficando com sujidade o que faz com que o motor perca rendimento gradualmente, fazendo por vezes o carro entrar em modo de segurança. A EGR funciona mediante a carga que se faz no pedal do acelerador,ou seja, quando está ao ralenti, está a deixar passar gases para a admissão mas quando o acelerador está premido ao máximo, esta encontra-se fechada. Para resolver os problemas que advém da EGR, pode-se aplicar um TIK de supressão que substitui a EGR e desactivar a EGR electronicamente, fazendo com que a ECU "pense" que esta ainda se encontra lá a funcionar.